domingo, 12 de fevereiro de 2017

MAC - Museu de Arte Contemporânea de Niterói e as exposições "Irreflexo", "Vontade de Mundo" e "Era uma Vez..."

O lugar onde fica o MAC era muito conhecido dos moradores da cidade pelo mirante e pelos trailers de cachorro quente e hamburger que ficavam ali... trailer sim, porque, na época (fim dos anos 80), não tinha esse lance de Food Truck.

Essa foto é beeem antiga, retirada do Blog Niterói Inóspita, mas é só para dar uma ideia de como era essa parte sem o museu...
Em 1991, as obras para a construção do museu se iniciaram e lembro que todo mundo falava mal do "disco voador" que havia aterrizado ali, acabando com a linda vista que se tinha... que era feio, que não serviria de nada e bla bla bla...
Não havia internet e as informações eram transferidas pela mais antiga rede social: a fofoca. kkk
E aí o MAC de Niterói foi inaugurado em 96, e lembro perfeitamente que fui com uns amigos, depois das provas de fim de ano, até lá pra visitar, mas achamos tudo muito estranho...não dava para entender nada!

Uns anos depois, minha amiga Fernanda (do Blog Fernanda Belém) inventou de irmos de vez em quando lá depois da nossa caminhada... num determinado dia da semana que a entrada era gratuita. Fomos algumas vezes. E algumas obras, por mais doidas que parecessem, começavam a fazer algum sentido, pelo menos minha mente trabalhava incessantemente para entender cada uma delas...
Ao longo desses anos, fiz algumas visitas e vi várias exposições, uma das que mais gostei foi a dos Deuses Gregos...realmente muuuuuito maneira!

E depois de alguns anos sem ir, voltamos lá nesse domingo...
Lembra que coloquei aqui uma frase do Dalai Lama sobre ir a um lugar que nunca foi antes?
Então, a vantagem de ir ao museu é essa...você vai ao mesmo lugar e é como se nunca tivesse ido!

Como se trata de um Museu de Arte Contemporânea é possível que você se sinta como eu e não consiga compreender muitas das obras, mas aí é que está a graça: tentar compreender, tentar imaginar o que o artista quer dizer com aquilo...
De qualquer forma, é sempre bom dar uma lida sobre as exposições, pois nem sempre é tão doida como imaginamos! kkk

Infelizmente, acho que as informações não chegam com muita facilidade aos moradores da cidade... não há uma divulgação legal...
Acredito que muitos niteroienses não saibam que o museu é grátis pra gente!!
E pra quem não é da cidade e não quer gastar dinheiro, é só vir na quarta-feira...
Em todas as visitas você sempre verá grupos de turistas, muitos idosos falando diversos idiomas.

Ele é tão conhecido que a Louis Vuitton o escolheu para ser palco do desfile Cruise 2017

 Para ler mais reportagens sobre o desfile é só dar uma olhada nesses dois links:


 Mas voltando ao museu em si...
Os moradores/naturais ganham a etiquetinha V.I.P. kkk de gratuidade
O visual de lá é lindo!!

Ao fundo, à esquerda o Pão de Açúcar e à direita o Cristo... e aqui mais perto, a Ilha da Boa Viagem.

No pátio principal, que é palco de muitos ensaios fotográficos, você já tem algumas informações sobre a história do museu...

As exposições atuais...


Sem dúvida, subir a rampinha vermelha e ser bombardeada por essa frase é para extirpar qualquer egocentrismo existente...
Só me lembrei da música de Renato Russo: "sou uma gota d´água, sou um grão de areia..."

No momento, só há exposições no 1º piso
A Era uma vez, é bem forte, e busca retratar a violência infantil de diversas formas não explícitas...
Ao chegar ao museu, percebi vários contornos desenhados de vermelho pelo chão do pátio principal... achei semelhante aos gráficos feitos pelos legistas nos assassinatos, mas como não haviam formas humanas não consegui identificar do que se tratava...
Ao chegar em casa e entrar no site do museu para buscar mais informações sobre as exposições é que consegui entender!
A ideia, segundo o autor, fazer uma "brincadeira" entre as marcas do urso (símbolo de infância) registrado com o método de demarcação do legista, em torno do corpo na cena de um crime e a brincadeira infantil de contornar as mãos... Remetendo tudo à Violência Infantil... Mas ela ainda continua lá dentro...

A exposição Irreflexo, nos instiga a refletir sobre a obsessão à imagem. São diversos espelhos colocados lado a lado... parte perfeita, parte danificada... Não há chance de olhar no espelho e só se ver, ser o foco da atenção, enquanto a imagem refletida é, também, a do mar. De alguma forma, essa imagem se sobrepõe a sua, afirmando de vez quem é mais importante: a natureza a sua volta.
Infelizmente vi essas exposições depois e como a bateria do meu celular tinha acabado, não consegui tirar fotos...

Mas a obra que mais me chamou atenção foi essa... a Invasão... do Vontade de Mundo.
vista de frente...
 vista de lado...
Sensacional, né?!

Mas senti falta de alguém ou algum informativo explicando onde o autor queria chegar... porque algumas obras são bem explicitas, como essa do mapa mundi e a bandeira dos EUA sobreposta, mas essa aí ao lado feita com embalagens de açúcar e a bandeira do Brasil bordada fez um pouco de eco em minha mente...
Acharia mais interessante se fosse assim, você entra por um lado e, na saída, depois de ver as obras e buscar compreender sem base alguma, um informativo te indicando o "caminho" que seus olhos devem buscar interpretar...
Aí sim, unindo sua visão perdida com a orientada pelo autor, você chegaria próximo do que ele quis dizer...

Outra obra que me chamou a atenção foi essa:
meio apocalíptica, né?!
O tom é mais vermelho do que ficou na foto...

No subsolo do museu, entrando pelo pátio principal, próximo ao espelho d´água, há o Bistrô MAC, um dos primeiros restaurantes que fui com meu noivo, e a gente ama...
Ele é super fora dos holofotes dos restaurantes da cidade, o que dá uma ideia mais exclusiva... nunca pegamos fila!
Eles tem uma agenda bem movimentada com diversos shows, focados no jazz, bossa e lounge... beeeem calminho para conversar e degustar...
O mês de fevereiro será mais movimentado por causa do Carnaval, para ter mais informações, é só ir nesse link Bistro Mac.
IMG_7915
Então, se quiser uma dica para um passeio faça o seguinte: 
  • Vá com uma roupa confortável para caminhar,
  • se for de carro, estacione o carro lá no início do Gragoatá, próximo a Forte de São Domingos, onde o pessoal fica pescando,
  • se for sexta, sábado, domingo ou feriado, dá pra fazer uma visita guiada a Ilha da Boa Viagem (eu nunca fiz!). Mais informações, link da Prefeitura.
  • caminhe até o Museu de Arte Contemporânea (distância entre o Forte e o Museu = 1,3 km)
  • chegando lá, tome uma água de coco nas barraquinhas que ficam por ali... R$ 6,00
  • visite o museu e tire muitas fotos
  • passe no Bistro Mac, para uma refeição ou apenas um café com bolo
  • volte caminhando até seu carro 
Se quiser uma dica de prato no Bistro: Escalope ao Molho de Dijon com Batata Gratinada...é bom demais...
Esse é um tipo de passeio que adooooro fazer!

OBS: nos fins de semana essa região fica mais "turística" trazendo uma sensação de segurança ligeiramente maior... mas não se iluda, fique atenta! A coisa tá feia na cidade...

Impossível sair indiferente depois de uma visita dessas... repense!

Bj pro MAC

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...